OBSERVAÇÕES DE PANOPTIA

Messages
Post Reply
User avatar
Sandy
Staff
Posts: 16793
Joined: Sun Jan 30, 2005 8:51 pm
Please type in these numbers: 46373: 1111
Location: Illawarra District, New South Wales, Australia
Contact:

OBSERVAÇÕES DE PANOPTIA

Post by Sandy » Tue Jun 24, 2014 1:28 pm

OBSERVAÇÕES DE PANOPTIA
Da Secretária de George Barnard
Distrito de Illawarra, Austrália, 5 de Janeiro, 2014.

Há muitos anos atrás tive a oportunidade de ver parte do nosso planeta irmão, Panoptia – o planeta onde nasceu o meu Professor Samuel. Foi como se tivesse dado comigo a duzentos quilómetros no espaço, a olhar para dois continentes robustos, colados um ao outro por um vasto sistema montanhoso. Justos formavam um enorme super-continente, com uma forma oval alongada, quase de um pólo ao outro. Com o sistema montanhoso a correr desde oeste a este, e com massas de nuvens girando contra as montanhas do norte e do sul, ambos os continentes seriam bem regados.

Agora estava mais próximo, a olhar para alguns rios selvagens que corriam a sul das montanhas, através dos vales até enormes canais feitos pelo homem que eram drenados até ao sudoeste. Pelo tamanho dos canais percebi que eram reservatórios de água, e provavelmente serviam para passagem de barcaças.

Em seguida vi parte do quintal de solo negro do Samuel de à muitos anos. Haviam longas latadas com trepadeiras que tinham frutas em todas as épocas durante o ano de maturação, e eu compreendi que o desenvolvimento desta fruta comestível, contendo muitas proteínas e vitaminas, tinha sido alcançada pelo Samuel, trabalhando em conjunto com Portadores de Vida. Essa fruta, parecida com grandes cerejas de cem gramas, era a alegria e o orgulho do meu Professor.

Desde cerca do ano de 1992 que o Samuel insistiu que era um agricultor e horticultor – um agricultor comum, pensei eu. No momento em que questionei o conhecimento do meu Professor como bioquímico, tive a oportunidade de ver o seu laboratório pequeno mas bem apetrechado. E foi assim, mas vi também o próprio grande homem a partir um pequeno bloco que parecia ter sido compactado a partir de ramagem de plantas, e colocou os pedaços em sulcos como alimento para a terra.

Existe vida por aí! Um dia destes alguém vai reivindicar ter sido o primeiro a encontrá-la. Impagável! Eu estive lá há já alguns anos atrás. :o)

Traduzido por João M.

© O Grupo de Progresso 11:11
Não há nenhum tolo mais corajoso em nenhum dos nossos universos,
do que aquele que usa o Nome do Mestre em vão --
ABC-22 no anos 1970’s.


http://board.1111angels.com/viewforum.php?f=27
Humankind has not woven the web of life. We are but one thread within it. Whatever we do to the web, we do to ourselves. All things are bound together. All things connect.

~ Chief Seattle ~

Post Reply